«

»

abr 26

Print this Post

Blefarite: suas causas e tratamentos

A blefarite é uma inflamação que ocorre na pálpebra, proveniente de infecções ou alergias, é uma doença que apresenta uma série de sinais e sintomas variando sua intensidade.

É a alteração ocular mais comum no mundo todo, resultando de uma colonização bacteriana facilmente diagnosticável, atinge pessoas de todas as idades e seu tratamento é de longa duração e requer cuidados higiênicos.


É classificada em dois tipos:

 

Blefarite anterior - atinge a margem anterior da pálpebra próximo às raízes dos cílios e folículos (pestanas). Causando dermatite seborréia e, raramente, é uma infecção causada pela bactéria Staphylococcus.

  • Blefarite posterior – atinge a margem posterior da pálpebra (parte que faz contato com olho). Pode afetar as glândulas sebáceas dessa região.

Esta doença manifesta sintomas comuns como lacrimejamento, ardência, coceira (prurido), descamação ou supuração dos cílios, sensação de corpo estranho, sensibilidade à luz, dor, visão turva, seborreia ou caspas presas nos cílios, esses sintomas causam desconforto. Possíveis complicações podem ocorrer como a triquíase (crescimento dos cílios para dentro do olho), devido à coceira pode haver alterações como inchaço palpebral.

Os oftalmologistas afirmam que cerca de 30% da população mundial tem blefarite, podendo está associada a outros processos oculares como a conjuntivite, ceratite (inflamação da córnea), entre outros. Resíduos bacterianos podem ser tóxicos para a superfície dos olhos, geralmente a infecção é causada pelas bactérias da flora normal da pele, a colonização é exagerada na presença de muita oleosidade dessa região produzida pelas glândulas sebáceas.

Faça os Simulados online em diversas áreas da saúde!

Alguns indivíduos apresentam uma pré-disposição como pele oleosa, caspa e olhos secos, podendo iniciar na infância e acompanhar durante a vida como uma infecção crônica. É responsabilidade do médico oftalmologista observar as possíveis causas da blefarite; para evitar manifestações mais graves que podem comprometer a visão se não for tratada com rigorosa higienização. Muitas vezes os exames mostram alto grau de astigmatismo.

A base do tratamento é a higiene, esta deve ser diária e requer disciplina do paciente. Medidas simples como fazer a limpeza com água fervida (morna) várias vezes ao dia, xampu neutro infantil, gaze melhoram um quadro simples, a higiene das pálpebras é importante para a prevenção de surtos da doença. Caso os sintomas reincidirem o médico deve partir para outros meios de tratamento, antibióticos por exemplo. É importante para o paciente o acompanhamento periódico com um oftalmologista, pois a blefarite é uma doença crônica e que causa diversos desconfortos ao indivíduo portador desta patologia.

http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?46

http://www.copacabanarunners.net/blefarite.html http://www.oftalmopediatria.com.br/texto.php?ct=61&ano=

http://www.portaldosolhos.com.br/olho-seco/blefarite-o-que-e-quais-os-sintomas-e-como-tratar/

Leia também:

Deixe uma resposta